.

.

 

 

 

 

 

 

 

.

.

QUEM SOMOS

A Fraternidade Franciscana de Betânia é um Instituto de Vida Consagrada de direito diocesano composto por irmãos, tanto clérigos como leigos, e por irmãs que consagram-se a Deus emitindo votos públicos de castidade, pobreza e obediência.

O carisma da Fraternidade explicita-se na oração e no acolhimento, elementos característicos da Betânia evangélica, vividos num contexto de vida fraterna profundo. A Santa Virgem Maria, que viveu a oração e o acolhimento de forma perfeitamente harmoniosa é o modelo para o qual olhamos.

.

 Espiritualidade Mariana

05_CfMaria, Serva do Senhor é o modelo sublime da vida consagrada e é também a porta que nos introduz no mistério de Cristo.

A espiritualidade de nossa Fraternidade inspira-se no incomensurável mistério da Encarnação, através do qual realiza-se o projeto salvífico de Deus que passou pelo fiat de Maria.

A Santíssima Virgem Maria acolhendo Deus em seu ventre acolheu todos os homens, de fato, a aceitação de Deus em Jesus Cristo foi a condição para ser capaz de acolher todos os outros.

Espiritualidade Franciscana

05_Cf

S. Francisco de Assis, por inspiração divina, imitando a vida de Cristo e de seus discípulos, deu origem a uma forma de vida evangélica que denominou fraternidade.

A beleza da vida simples e a riqueza da vida fraterna, que traduzem-se em grau máximo na atenção caritativa para com o irmão menor, são o precioso legado da tradição franciscana.

De Francisco adquirimos também a alegria evangélica ou seja aquela perfeita felicidade, grata companheira do Seráfico Pai que tornou-se luminoso testemunho da adesão ao Evangelho.

Nosso Fundator e a fundação

 

2

Nicola Gaudioso no religioso, Padre Pancrazio,, nasceu em Bari a 15 de novembro de 1926, último de seis filhos. Ele entrou na família dos Frades Menores Capuchinhos de Puglia aos treze anos de idade, no dia 10 de dezembro de 1939, vestiu o hábito religioso como frade leigo no dia 13 de maio de 1942 e emitiu os votos temporâneos a 19 de junho de 1943 em Alessano (LE). Em 23 de novembro de 1947 emitiu a profissão perpétua na Santa Casa de Loreto onde havia chegado no ano anterior a serviço do Santuário.

Desde 1950, torna-se filho espiritual de São Pio de Pietrealcina que, após um pedido específico, em 1959, escreveu para ele um programa de vida na parte de trás de uma pequena imagem que iluminará a sua vida espiritual e se tornará profecia do carisma da futura Fraternidade Franciscana de Betânia (FFB):

“Não sejas tal que te dediques tanto às atividades de Marta e te esqueças o silêncio de Maria. A Virgem Mãe que tão bem conciliava tanto uma como a outra faceta seja para ti doce modelo e inspiração”

p. Pio Capp.no

No último encontro, com São Pio em julho de 1968, ele comunicou-lhe o desejo do Senhor que ele se tornasse sacerdote. Assim, em 18 de março de 1973 frei Pancrazio ordenou-se presbítero no Santuário de Loreto.

A Fraternidade Franciscana de Betânia foi fundada pelo Padre Pancrazio em 1982 como Associação ‘Casa Betânia’. Em 1987 o servo de Deus Antonio Bello, bispo da Diocese de Molfetta – Giovinazzo – Ruvo – Terlizzi, elevou a comunidade a Associação Pública de Fiéis e sempre ele, em 1992, consultou a Congregação para os Institutos de Vida Consagrada, pedindo a autorização para elevar o Instituto de Vida Consagrada com o nome de‘Fraternidade Franciscana de Betânia’.

Esse pedido concretizou-se em 8 de dezembro de 1998 – Solenidade da Imaculada – com o Decreto assinado pelo Bispo mons. Donato Negro reconhecendo a fraternidade como um Instituto de Vida Consagrada de direito diocesano e aprovando as Constituições ad experimentum.

Os três pilares do carisma 

c

A oração

Orar é invocar a presença de Cristo entre nós, presença que constitui a fraternidade; é a intimidade de cada um com Jesus Cristo, é o alimento indispensável para manter viva a chama do amor verdadeiro que nos faz capazes de uma vida fraterna autêntica.

Nosso Instituto dedica um tempo extenso à oração comunitária que abrange todas as formas das preces cristãs:

01_Pr

 A Celebração Eucarística, ápice e âmago da vida cristã, constitui a forma mais excelsa de encontro com Deus e a forma de prece mais alta a Ele dirigida.

02b_Pr

 A Liturgia das Horas marca o compasso de nossa jornada santificando o curso do dia e da noite através do louvor divino.

03_Pr

 A oração noturna, em força do exemplo de Jesus Cristo e da maioria dos santos, é fundamental para a vida de nossa Fraternidade.

04b_Pr

 O Santo Rosário tem um papel especial em nossa vida de oração pois através dele expressamos nosso culto à Virgem Mãe de Deus e podemos unir a meditação dos mistérios da vida de Cristo e da Igreja com a prece que vem do coração.

05_PrA Adoração Eucarística, a meditação da Palavra de Deus e o louvor espontâneo constituem outra formas presentes em nossa vida de oração.Assim como São Francisco que costumava expressar seus afetos com o canto e a música, cada ação litúrgica é celebrada com cantos.

 ccc

O acolhimento

c

Cristo é por excelência o testemunho de um Deus acolhedor, por isso o acolhimento é antes de tudo uma ‘forma de ser’ indispensável para o cristão.

Jesus em Betânia foi acolhido como um amigo e como um irmão; naquela casa Ele é entrega total de si e ao mesmo

mesmo tempo acolhimento da entrega de outros (cfr. Gv 12,1-3).

Aqueles que vêm às nossas Casas têm na prece, nos sacramentos e na vida fraterna, um encontro verdadeiro e substancial com Jesus.

Nosso acolhimento dirige-se: àqueles que buscam Deus; àqueles que querem uma experiência mais profunda de Deus; àqueles que percorrem um caminho de discernimento vocacional;aos sacerdotes e aos consagrados cansados e às vezes esgotados pelos compromissos apostólicos que desejam reencontrar a intimidade com o Mestre; às famílias, para que redescubram a beleza e a grandeza dessa vocação, certos da alta dignidade da família como comunidade de vida e de amor fundada sobre o sacramento do Matrimonio; aos jovens desorientados; àqueles que sentem a necessidade de retirarem-se da frenesia cotidiana para permanecerem um pouco no silêncio, especialmente aos pés de Jesus; àqueles que perderam o sentido da própria existência.

A vida fraterna

c

 Especial atenção é dada à vida fraterna. A Betânia evangélica era a casa de Marta, Maria e Lazaro: duas irmãs e um irmão que gozavam da presença de Jesus de Nazaré e de sua amizade vivenciada num clima familiar. Nossa Betânia é a casa de irmãos e de irmãs que partilham a mesma vida invocando todos os dias a presença de Cristo.

A vida fraterna é o primeiro âmbito do acolhimento que deve realizar-se principalmente para com o irmão e a irmã que o Senhor pôs ao nosso lado. É o banco de testes para a coerência da vida cristã, é o âmbito certo onde realizar o amor de Deus e um espelho no qual espelhamos nossas próprias misérias e exercitamos todas as virtudes.

Portanto “irmão” e “irmã” não são simplesmente um título e sim aquilo que realmente somos e que somos chamados a realizar perante nós mesmos, as pessoas e a Igreja.

O testemunho de vida fraterna é o nosso primeiro meio de evangelização.

E’ Cristo quem diz:- Nisto reconhecerão todos que sois meus discipulos, se tiverdes amor uns pelos outros- (GV 13,35).

%d blogueiros gostam disto: